Servidores da SRTE/SP trabalham sem internet há dois dias

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

A situação da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no estado de São Paulo/SRTE/SP, órgão do Ministério do Trabalho e Emprego, esta cada vez mais grave. Há dois dias os servidores enfrentam sérios problemas no atendimento ao público por estarem sem acesso à internet.

Segundo informações, no mês de abril, aconteceu situação semelhante no MTE de Minas Gerais, e o motivo seria falta de pagamento da conta telefônica. Aqui em São Paulo, os servidores não receberam nenhuma informação que justifique a falta do serviço.

O descontentamento da população é tanto que já houve ameaças e xingamentos aos servidores, pois é impossível prestar atendimento sem acesso à internet. É neste cenário, que os poucos servidores que restam no quadro de pessoal do MTE, se desdobram para cumprir suas demandas de trabalho.

O agendamento nos setores mais procurados está cada vez mais distante: Seguro Desemprego para 30 dias depois; Carteira Profissional para estrangeiros só depois de 03 ou 04 meses de espera e Registro Profissional somente após 02 meses.

Imagina a frustração do usuário, ao perceber que não terá o atendimento concluído. Hoje, 09/05, uma mulher teve uma forte crise epilética e precisou ser socorrida por vários terceirizados e servidores. Em outro momento, um usuário ameaçou um servidor do seguro desemprego.

Enfim o caos é total!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.