Servidores do Ipen realizam assembleia e aprovam importantes mobilizações no setor

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

[cincopa A0LANVMhMbzg]

Os servidores do IPEN (Instituto de Pesquisas Energética Nucleares) realizaram assembleia na manhã de hoje, 05 de março. Em Pauta: 8 de março – Dia Internacional de Luta da Mulher, Informes sobre Campanha Salarial Unificada, Informes sobre corte de verbas no órgão e ameaça de corte da GEPR.

O Sindsef-SP e Assipen convidaram a estudante da USP e membro do Movimento Mulheres em Luta (MML), Giulia Castro, para falar sobre o Dia da Mulher, celebrado em 8 de março, e da luta contra a opressão e o combate à violência. A militante destacou a importância da presença feminina nos espaços políticos e da dificuldade de conciliar a dupla, as vezes tripla, jornada com atividades sindicais e/outras militâncias.

Giulia apontou a falta de segurança no transporte,  o constrangimento diário ocasionado pelas piadinhas machistas e a diferença salarial entre homens e mulheres.  Ela também abordou os dados do Mapa da Violência, que trata sobre a homicídio de mulheres, que coloca o Brasil como o 7º país que mais mata mulheres no mundo. A cada 2 horas uma brasileira é assassinada; a cada 2 minutos 5 mulheres são espancadas e a cada 10 segundos uma é vítima de estrupo.

Na sequência, Luis Genova, servidor do Ipen, convocou os trabalhadores a fortalecerem, amanhã (06/03), as mobilizações previstas para ocorre na USP em prol do Dia Nacional de Luta.  O ativista defende o dia 06 de março como uma alternativa para os anseios dos trabalhadores “que não querem apoiar o impeachment da presidente e nem apoiam a CUT que defende um governo que não representa os trabalhadores”, falou.

Genova informou sobre  a primeira reunião com o governo, para tratar da Campanha Salarial Uniifcada, marcada para 20 de março. Neste dia devem ocorrer diversas atividades  nos estados para pressionar a abertura de negociações.

Outro ponto de pauta foi o corte de verbas no órgão que gerou a demissão/ transferência de 25% do quadro de trabalhadores das empresas terceirizadas que atendem o órgão. A Assipen disponibilizou a assessoria jurídica para orientar os trabalhadores. Associação se reuniu com representantes do IPEN para acompanhar a situação dos contratos com as empresas terceirizadas.

Os participantes da assembleia aprovaram uma moção de repúdio contra o corte de verbas, contra as demissões e uma moção de apoio aos trabalhadores. O documento será enviado para a CNEN.

 

O corte no orçamento promovido  pelo governo federal também afeta diretamente os servidores federais, um exemplo disso é a redução da produção de radioisótopos e radiofármacos.

 

Além disso, a ameaça de acabar com a Gratificação Específica de Produção de Radioisótopos e Radiofármacos (GEPR) continua gerando insegurança nos servidores. Diante deste problema, os servidores decidiram aumentar as mobilizações, a partir de 09/03,  para garantir o pagamento da GEPR.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.