Sindsef-SP acompanha protocolo da pauta da campanha salarial 2013 em Brasília

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Conforme previsto no calendário de atividades dos primeiros meses de 2013, no dia 22/01 o Fórum Nacional de Entidades dos Servidores Públicos Federais protocolou a pauta de reivindicações da nova campanha salarial.  O Sindsef-SP acompanhou de perto a entrega do documento.

Felipe Atoline, da secretaria geral do sindicato e servidor do Incra, participou de uma série de eventos em Brasília referentes à luta dos trabalhadores. Primeiro aconteceu uma reunião no “Espaço do Servidor” na Esplanada dos Ministérios; depois, outra na sede da Condsef. Em seguida, Felipe foi com representantes da CSP-Conlutas e demais entidades nacionais protocolar a pauta unificada de reivindicações no Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão(MPOG), Secretaria Geral da Presidência, Presidências da Câmara e do Senado, STF e Procuradoria Geral da República.

Segundo Saulo Arcangeli, membro da Executiva Nacional da CSP-Conlutas  presente na atividade, este protocolo nos órgãos federais inicia a campanha salarial 2013 dos  SPF que ainda tem o seguinte calendário:

27/01 – Oficina sobre negociação coletiva, direito de greve e ACE no Fórum Social Temático no Rio Grande do Sul;

20/02 – Lançamento da campanha salarial no auditório Nereu Ramos da Câmara dos Deputados;

21/02 – Seminário sobre Negociação Coletiva, Contrato Coletivo e direito de greve envolvendo as três esferas do serviço público (federal, estadual e municipal), em Brasília;

24/04 – Indicativo de realização da Grande Marcha em Brasília em Defesa dos Direitos dos Trabalhadores (anteriormente marcada para o dia 17/04).

A alteração da data da marcha, que tem como principal eixo a luta contra o ACE (Acordo Coletivo Especial) e pela anulação da reforma da previdência, foi debatida momentos antes na reunião do Fórum, na sede da Condsef. No mesmo encontro foi definida a organização da oficina no Fórum Social Temático e agendada uma reunião no dia 27, às 10h, na sede do CEPRS/RS para discutir o Seminário sobre Negociação Coletiva, Contrato Coletivo e direito do greve, que ocorrerá em Brasília no dia 21/02. Outras decisões foram a confecção, inicialmente, de 10.000 cartazes da Campanha pela anulação da Reforma da Previdência e a incorporação do fórum no abaixo-assinado pela anulação da Reforma da Previdência.

“Apesar da forte greve envolvendo várias categorias dos SPF´s em 2012, que conseguiu quebrar a política de reajuste zero do governo Dilma, a pauta de 2013 apresentada reforça as reivindicações da campanha salarial de 2012, já que o governo Dilma não atendeu as reivindicações”, conclui Saulo.

 

Confira os eixos da Campanha:

 – Definição da Data-Base em 1º de Maio;

 – Política permanente com reposição inflacionária, valorização do salário base e incorporação das gratificações;

 – Cumprimento por parte do Governo dos acordos e protocolo de intenções firmados;

 – Contra qualquer reforma que retire direitos dos trabalhadores;

 – Retirada dos PL´s, MP´s, Decretos contrários aos interesses dos servidores públicos, supressão do Artigo 76 da Lei de Diretrizes Orçamentárias, que define o prazo até 31/08 para encaminhar projetos de lei que reestrutura carreira e concede qualquer tipo de reajuste aos trabalhadores;

 – Paridade entre ativos, aposentados e pensionistas.

 

 

 

*Com informações da CSP-Conlutas

Foto: Divulgação – Condsef

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.