Todo apoio à greve dos trabalhadores dos Correios!

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram


Ganha força a greve dos trabalhadores dos Correios, que decidiram parar por tempo indeterminado. Dos 35 sindicatos que representam esses trabalhadores, 34 já aderiram à paralisação e no dia 21, quarta-feira, está prevista a adesão do Sindicato de Uberaba. O movimento conta, também, com a participação dos trabalhadores dos setores administrativo e tecnológico. 


Há dois anos os funcionários da estatal não recebem qualquer reajuste. A greve surgiu após sucessivas rodadas de negociações entre os trabalhadores e a direção da ECT (Empresa de Correios e Telégrafos), onde prevaleceu a intransigência da empresa em fazer qualquer concessão.


Os trabalhadores reivindicam aumento real de R$ 400; reposição da inflação de 7,16% e pagamento das perdas salariais de 1994 a 2010, totalizando 24,76%. Também lutam contra a privatização da ECT (Empresa de Correios e Telégrafos).


O governo ameaça os grevistas com o corte de ponto, como tentativa de enfraquecer a paralisação.


O Sindsef-SP (Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Federal do Estado de São Paulo) apóia as justas reivindicações dos trabalhadores dos Correios e repudia veementemente as ameaças e a intransigência da empresa e do governo.


A luta destes companheiros é a mesma dos Servidores Públicos Federais. O governo da presidente Dilma vem impondo uma política de arrocho e desrespeito à classe trabalhadora. Por isso, é preciso apoiar e fortalecer a greve desta combativa categoria. Somente através de um movimento forte vai ser possível frear as investidas do governo.


Diga não à privatização dos correios!


Uma das principais bandeiras da greve é a exigência de que Dilma vete a MP 532/2011. O projeto, que já foi aprovado na Câmara e no Senado no final de agosto, transforma a ECT em sociedade anônima. Sob a justificativa de “modernizar” a empresa, abre as portas para a privatização da estatal.


Os trabalhadores alegam que os argumentos usados pelo governo para defender a MP são contraditórios. Durante a campanha eleitoral o PT ergueu bandeiras contra as privatizações e alardeou para a possibilidade de que, caso Serra ganhasse, as estatais que restaram poderiam ser privatizadas. Agora no poder, age na contramão do seu próprio discurso.


A privatização deve ser combatida por toda a população, pois a lógica da S/A(Sociedade Anônima) não é a prestação de serviços com qualidade em todo o País


Caso a MP 532/2011 seja sancionada, serão criadas empresas subsidiárias, super explorando os trabalhadores e visando o lucro, acima de tudo.


Querem mais uma vez, que os lucros dos empresários sejam pagos pela população mais carente, que arcará com o aumento das tarifas.


 Metroviários também apóiam greve dos trabalhadores dos Correios.


 


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.