Trabalhadores dos Correios, bancários e outras categorias realizam ato unificado

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

Diversas categorias que estão em campanha salarial marcaram presença no ato unificado convocado para esta quinta-feira (20), em importante centro financeiro da capital paulista, a Avenida Paulista. Bancários, trabalhadores dos Correios, petroleiros, metalúrgicos, entre outros setores uniram-se para chamar atenção da população para as reivindicações da Campanha Salarial 2012.

Além dos diversos sindicatos que representam essas categorias, participaram da manifestação as centrais sindicais CUT, quem convocou o ato, CSP-Conlutas, Força Sindical, CTB e Intersindical. Todas defenderam ações unitárias que proporcionem o fortalecimento das lutas que estão ocorrendo.

Em nome da CSP-Conlutas e do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, Altino Prazeres, saudou as diversas categorias que estão em greve e reforçou a necessidade da unificação. “A CSP-Conlutas acredita e busca a unidade de todos os trabalhadores, para que suas lutas sejam fortalecidas”, disse.

Altino citou também a conquista dos metalúrgicos de São José dos Campos de 8,24% dos quais 2,7% são aumento real e a campanha salarial dos servidores públicos. “Eles enfrentaram a justiça, o corte de ponto, mas devido à unidade e à força da mobilização, conseguiram quebrar a intransigência do Governo Federal que foi obrigado a apresentar propostas”, ressaltou.

O metroviário lembrou ainda das lutas que vêm ocorrendo na Europa, tanto as manifestações recentes em Portugal que reuniram em torno de 500 mil pessoas e a dos mineiros espanhóis em defesa dos postos de trabalho naquele país.

Polêmica sobre o Acordo Coletivo Especial – Altino falou também sobre as campanhas abarcadas pela Central, entre elas o combate ao Acordo Coletivo Especial (ACE). Ele denunciou que o projeto flexibiliza a CLT e, em consequência, os direitos dos trabalhadores, ao permitir que o negociado prevaleça sobre o legislado.

Esse posicionamento causou divergência com o presidente da CUT, Vagner Freitas, que disse que a CUT não defende projetos que ataquem os direitos dos trabalhadores – o projeto do ACE foi elaborado pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, filiado à CUT.

A denúncia do Acordo Coletivo Especial está sendo incorporada nas pautas mais gerais das campanhas salariais de categorias dirigidas por entidades filiadas à Central, assim como as demais bandeiras da Central: o fim do Fator Previdenciário e do Fator 85/95, que restringem a aposentadoria, e a tentativa do Governo de regulamentar o direito de greve no serviço público.

 

Unificação das lutas – A Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas, reunida nesta quinta-feira (20), reforçou a orientação às entidades filiadas e oposições nas categorias em luta, que defendam e organizem atos unificados como o que foi o realizado em São Paulo.

A denúncia do Acordo Coletivo Especial está sendo incorporada nas pautas mais gerais das campanhas salariais de categorias dirigidas pelas nossas entidades filiadas, assim como as demais bandeiras da Central: pelo fim do Fator Previdenciário e não à proposta do Fator 85/95, que restringem a aposentadoria; e não à tentativa do Governo de regulamentação da greve no serviço público que visa restringir esse direito.

 

Fonte: CSP-Conlutas
Foto: Alex Leme 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Cartão do Dia dos Aposentados

Feliz Dia dos Aposentados

O Sindsef-SP parabeniza os aposentados e as aposentadas pelo seu dia e reafirma seu compromisso na luta por paridade entre ativos, aposentados e pensionistas, pelo cumprimento do Estatuto do Idoso, contra os ataques à previdência e pela recomposição salarial.

Crítica: filme Noites de Paris

Nesta crítica, saiba sobre o filme Noites de Paris, que se passa em 1981. No ano de eleições, comemorações se espalham pelas ruas e há um ar de esperança e mudança.