Uma semana de importantes atividades

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

A semana dos Servidores Públicos Federais será agitada. No dia 19 de março, os SPF realizam uma importante mobilização nacional para reivindicar a abertura das negociações referente à campanha salarial do funcionalismo.

A delegação do Sindsef-SP segue em direção a capital federal, neste dia 18, com suas bandeiras de protestos e o boneco da Dil-má.
A pauta da campanha salarial foi protocolada em janeiro no Ministério do Planejamento. O governo ignorou os esforços das entidades para abrir as negociações, inclusive não cumpriu o compromisso de responder, antes do Carnaval, à pauta de reivindicações da categoria.

Diante das declarações do Planejamento de que faltam recursos para atender as demandas dos servidores e sem perspectiva de negociação efetiva, a categoria começa a fortalecer a ideia de greve geral do setor público. Os primeiros a iniciarem o movimento paredista são os servidores das universidades federais, que cruzam os braços a partir de hoje, 17 de março.

No dia 20, a Condsef realiza uma plenária nacional para debater sobre a possibilidade de greve no setor, conforme indicativo aprovado no congresso da confederação. E na parte da tarde, ocorre a reunião ampliada do fórum das entidades nacionais para avaliar a manifestação do dia 19 e definir os próximos passos do movimento.

Na volta a São Paulo as atividades continuam. No dia 21, sexta-feira, tem reunião da Coordenação Nacional da CSP-Conlutas, quando as entidades e movimentos filiados à Central farão uma avaliação da conjuntura nacional e do mundo.  A atividade será realizada na Quadra dos Metroviários de São Paulo, com início às 9h, término às 16h45. Logo em seguida, às 7h, o espaço será cedido para a realização do ato político que marcará a abertura do I Encontro Nacional de Negras e Negros.

No sábado, 22, um mega encontro nacional reunirá entidades sindicais, movimentos populares e estudantis visando avançar na construção da unidade e organização para fortalecer as lutas que estão em curso e para buscar a unificação de calendários e bandeiras para uma grande jornada de mobilizações em junho/julho, durante a Copa do Mundo. A atividade será realizada a partir das 9h, na quadra de samba da escola Mancha Verde (à Rua Nicolas Boer, 550, Barra Funda, em São Paulo). O dia será encerrado com uma grande festa negra, na quadra do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, marcado para começar às 20h.

O Domingo vai ser dedicado ao I Encontro Nacional de Negras e Negros da CSP-Conlutas. O evento também acontece na quadra dos metroviários, situada na Rua Serra do Japi, nº 31, Tatuapé.

Em todas as atividades terá uma representação do Sindsef-SP.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.