Após denúncias, coordenador de São Vicente é exonerado

COMPARTILHE

Compartilhe emfacebook
Compartilhe emtwitter
Compartilhe emwhatsapp
Compartilhe emtelegram

A luta dos Guardas de Endemias e Agentes Comunitários de Saúde contra o assédio moral obteve uma importante vitória no município de São Vicente, litoral paulista. O coordenador da região, acusado de assediar os trabalhadores, foi exonerado do cargo.

Indignados com o tratamento desrespeitoso e truculento, os servidores se uniram para denunciar a situação.  A forma agressiva com que tratava a equipe deixava o ambiente de trabalho tenso. Em muitos momentos conseguia desestabilizá-los ao ponto de levar alguns às lágrimas.

Questionado, respondia ameaçando de exoneração os servidores municipais recém-concursados. Outro absurdo relatado é a tentativa de obrigar os agentes a trabalharem sem o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

O problema afetava tanto os guardas de endemias, cedidos pelo Ministério da Saúde (ex Funasa), e os Agentes Comunitários de Saúde. A união foi fundamental para enfrentar e derrotar o assediador.

A contratação de pessoas despreparadas é um dos malefícios do loteamento político das prefeituras e dos órgão públicos, gerando sérias consequências aos servidores que ficam expostos a forte tensão emocional.

A exoneração do coordenador de São Vicente reafirma que o caminho para combater o assédio moral é denunciando. Não se cale, procure o sindicato e denuncie!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais Notícias

Věra Chytilová e a Nouvelle Vague Tcheca – Parte 2

Os grandes acontecimentos políticos reverberam nas artes, influenciam e são influenciados pelos artistas. A Nouvelle Vague Tcheca é um exemplo. Foi um movimento de cinema diferente, radical e inseparável da Primavera de Praga, aquele “segundo soberbo”, na definição do escritor Milan Kundera.

Crítica: HOLY SPIDER (Aranha Sagrada)

Pré-selecionado ao Oscar, filme aborda caso real de serial killer que foi celebrado por matar mulheres no Irã. Conhecido como Spider Killer, o assassino acredita estar numa missão espiritual de limpar as ruas do pecado.